Camis

Browsing Category:

Estilo

Estilo

Como saber se uma roupa é versátil?

Quem tem um guarda-roupas reduzido sabe que VERSATILIDADE é a palavra chave para se sair bem. A gente evita ao máximo aquelas peças quem só têm uma ou duas combinações possíveis ou que a gente precisa ficar horas na sofrência de frente pro armário pensando em como usar. O que a gente quer é praticidade, então como saber antes de comprar se uma peça vai atender ao que a gente precisa?

Consegue montar mentalmente pelo menos 3 looks sem muito esforço? Pense no que já tem no armário e tente montar rapidinho alguns looks, quanto maior o número de combinações melhor! Foi fácil? Se a resposta for sim, provavelmente você vai conseguir usar essa peça no dia-a-dia com a mesma facilidade.

Poderia usar essa peça em diferentes estações do ano? Claro que existem peças como casacos de lã mais pesados que jamais serão usados no verão, mas alguns tipos de roupa podemos usar praticamente o ano inteiro. Por exemplo, um vestidinho que da pra usar tranquilamente com rasteirinha no verão e se acrescentar meia calça, uma botinha e uma jaqueta temos um look de outono/inverno. Pra que a gente tenha versatilidade nesse sentido é importante prestar atenção aos tecidos e modelagens que se adaptam bem em diversas temperaturas.

Essa peça pode ser usada em diferentes situações/lugares que você frequenta? Uma peça versátil é aquela que, com os acessórios certos, pode se transformar de casual a arrumadinha com facilidade. Por muito tempo essa peça do guarda-roupas feminino foi o pretinho básico mas hoje não precisamos nos limitar a ele. Tenho certeza que quando leu você visualizou mentalmente alguma roupa sua, que já usou tanto pra um passeio informal quanto em uma festa.

Você se imagina usando essa peça ano que vem sem parecer “fora de moda”? E daqui dois anos? E três? Procure ser fiel ao seu próprio estilo na hora de comprar e não às tendências que passam tão rapidamente nesse momento da moda que estamos vivendo. Quanto mais tempo uma peça durar no seu guarda-roupas e continuar sendo atual, mais valerá o investimento que você fez ao comprar, os recursos usados pra produzir e tudo mais que esteve envolvido desde a criação da peça até ela chegar ao seu armário. E, é claro, mais versátil ela é!

É legal você se questionar sobre essas coisas antes mesmo de ir até uma loja. Planeje suas compras depois de avaliar com carinho o que já tem, pense no que faz sentido pra você, se questione. É assim que a gente começa a consumir com mais consciência. <3

Estilo

Como ter um guarda-roupas inteligente

Eu falo muito sobre armário-cápsula mas na realidade eu não tenho um. Eu aprendi muito com o método e descobri que a melhor forma de aplicar isso na minha vida é planejando o que comprar, conhecendo melhor meu estilo e entendendo que guarda-roupas lotado não quer dizer guarda-roupas eficiente. Reduzi muito a quantidade de roupas que tenho nos últimos tempos, depois que comecei a pesquisar e entender mais sobre o AC, mas não tenho apenas 37 peças (ou 36? nunca lembro). De qualquer forma, o número é o menos importante nesse processo.

A coisa mais legal que aprendi é não comprar nada por impulso. Quando comecei a curtir a ideia da jaqueta jeans overzized por exemplo eu fui na loja, olhei, voltei pra casa, pesquisei looks no Pinterest, olhei o que tinha no guarda-roupas pra ver se minhas coisas combinavam com essa peça e só então – depois de ter certeza de que seria uma boa compra e eu usaria bastante – voltei na loja e comprei. Esse “ritual” antes de comprar já faz parte da minha vida e fez com que eu nunca mais comprasse uma peça e acabasse não usando por não ter nada a ver com o que eu já tenho. Ta bom, nenhum método é infalível, acabei comprando uma sapatilha lace up que achei que seria meu maior achado e acabei não conseguindo usar. Mas aí o que eu fiz? Coloquei aqui na minha lojinha no Enjoei e vou passar adiante, porque se eu não uso não preciso ter.

Lendo alguns livros sobre estilo pessoal e guarda-roupas inteligente descobri que as duas coisas estão muito ligadas uma a outra. Como descobrir seu estilo pessoal se você abre o armário e um milhão de peças de estilos diferentes totalmente desconectadas que você comprou só porque estavam em liquidação caem em cima de você? Impossível. Vira um emaranhado de coisas que não dizem nada sobre quem você é e que não combinam entre si, fazendo com que você chegue ao ponto de dizer que não tem roupas mesmo não conseguindo colocar mais UMA peça pra dentro do armário. Se você chegou nessa situação extrema te digo: calma que tem volta. Você só precisa se conhecer melhor e praticar o desapego. Se você não sabe por onde começar aqui vão algumas dicas:

/1. Desapegue! Acredite, não tem como começar de outra forma e pra tornar mais fácil essa parte eu recomendo muito que você leia o livro A Mágica da Arrumação, da Marie Kondo. A Marie sugere que você pegue todas as suas peças de roupa – incluindo as que estão perdidas pela casa, no cesto de roupas sujas – coloque todas no chão onde você consiga ver e olhe todas elas com atenção. Depois pegue cada peça nas mãos e se pergunte “isso me traz alegria?”. Tente lembrar também quantas vezes usou essa peça no último ano e como se sentiu usando. Você se sentiu linda? Se a resposta for não, é hora de se desfazer dela.

/2. Conheça o que você tem. Depois de ter mandado embora todas as roupas compradas por impulso e que não tinham nada a ver com você é hora de dar atenção especial ao que ficou no seu armário. Podem ser poucas peças comparado ao que você tinha quando começou esse processo, mas com certeza essas peças dizem alguma coisa sobre você. Ficaram somente as peças que te deixam feliz e fazem você se sentir linda, então analise elas com carinho e descubra o que elas têm em comum. Qual o estilo dessas peças? Quais as cores? Você vai acabar descobrindo se gosta mais de modelagens mais justas ou amplas, de que cores e estampas gosta, se você prefere peças mais básicas ou mais ousadas. Você vai começar a entender seu estilo, o que te agrada.

/3. Pesquise referências sobre o estilo com o qual você se identificou. Talvez você tenha percebido que gosta de um visual com peças mais amplas e confortáveis, sapatos sem salto e t-shirts, por exemplo. Agora vá para o Pinterest e comece a criar painéis com looks casuais compostos por peças como as que você tem. Esteja consciente do seu dia-a-dia nesse momento e pesquise produções que se encaixem na sua rotina e estilo de vida, não salve um monte de inspirações com salto alto se você vai caminhando para o trabalho, por exemplo. Não basta ser bonito, tem que funcionar na vida real!

/4. Crie uma paleta de cores. Veja aquilo que você tem no guarda-roupas e as suas referências e depois crie uma paleta de cores a partir disso. O que torna o seu guarda-roupas versátil é ter uma base feita de peças neutras e adicionar toques de cor em peças específicas. Selecionar algumas cores complementares é legal para você não se perder e acabar comprando roupas em cores que não tem nenhuma harmonia entre si. Você pode criar uma boa paleta de cores com três cores neutras e três mais marcantes, por exemplo: preto, branco e cinza + rosa claro, marsala e caramelo.

/5. Planeje. Já falei sobre isso lá no início do post mas vale a pena reforçar. Quando você criou seus painéis de referência e imaginou as composições que gostaria de criar usando as peças que já tem no guarda roupas sentiu falta de alguma coisa? Talvez uma saia midi combinaria com várias das suas roupas, uma jaqueta jeans que combina com quase tudo. Invista principalmente em itens básicos e de qualidade pois eles vão ficar com você por muitas estações mesmo que as tendências mudem. Depois de analisar e ver o que você realmente precisa comprar para complementar o que já tem pesquise boas marcas que cabem no seu bolso e faça as compras necessárias. Tudo com muito critério, nada por impulso.

Agora que você já tem mais conhecimento sobre o seu estilo próprio e tem um guarda roupas que funciona para o seu cotidiano, tome cuidado para não voltar aos velhos hábitos e acabar acumulando mais do que precisa novamente. Busque se conhecer melhor para ir aperfeiçoando seu estilo com o decorrer do tempo, mas evite comprar muitas coisas fora do que planejou quando montou seu armário da estação. A cada nova estação repita esse processo todo, você vai ver como as compras por impulso vão diminuir e você vai se sentir muito mais confiante para se vestir, sabendo que suas roupas realmente representam quem você é. <3

Estilo

Inspiração: Jeans oversized

Nasci nos anos 90 então a moda daquela época tem um lugar especial no meu coração e adoro quando alguma coisa volta a aparecer nas lojas. Foi o que aconteceu com as jaquetas jeans oversized, aquelas com modelagem mais ampla do que as tradicionais, e foi uma daquelas tendências que bati o olho e amei na mesma hora! Por muitos anos não tive jaqueta jeans no meu guarda roupas mas na minha última ida a Renner voltei feliz da vida com uma na sacola. Se eu estou pinando feito louca todos os looks com jaqueta oversized do Pinterest? Tô sim. E como!

Vem ver algumas da minhas referências de looks:

Estou louca pra criar muitos looks com minha jaqueta nesse inverno. As referências que eu trouxe são na maior parte calça preta, t-shirt branca e algum acessório mas dá pra ver como essa combinação básica rende coisas interessantes. Dá pra variar com vestidinho, com um acessório diferente, com o sapato e com mil sobreposições! É uma peça curinga do jeitinho que eu gosto e perfeita pra quem tem um guarda-roupas enxuto ou um armário-cápsula.  <3

Quer acompanhar meus looks com essa nova peça amorzinho? Me segue no Instagram e aqui no Looks de Vdd, ela vai aparecer muito por lá.

 

Estilo

Looks de vdd – produções da vida real

Cada vez mais eu vejo o quanto é importante nessa vida que as mulheres apoiem umas as outras. E foi de mulheres querendo ajudar umas as outras a se sentirem mais bonitas e confiantes que nasceu esse projeto que já tem todo meu amor: o Looks de Vdd.

Tenho colegas de trabalho maravilhosas, que já se tornaram amigas do coração. Nós sempre conversamos sobre moda, sobre corpo e sobre auto estima e o quanto é destrutivo ficar se comparando com blogueiras e padrões de beleza fora da realidade. A gente tem a mania de seguir um monte de It Girls no Instagram sem perceber que isso nos coloca pra baixo porque não temos o corpo perfeito, o closet perfeito e nem o estilo de vida dos sonhos que elas meninas exaltam nas suas redes sociais. O que a gente tem? A gente tem bom gosto, sim, a gente tem cartão da Renner, tem que pegar ônibus pra trabalhar, tem que caminhar, tem que pagar a conta de luz, a gente tem uma vida real né amores? E foi por isso que criamos uma conta no Instagram pra postar nossos looks do dia-a-dia e mostrar que podemos nos sentir lindas com nossos corpos e looks reais. A ideia é inspirar outras meninas e também pra que nós mesmas possamos fortalecer nossa auto estima <3

Somos 7 meninas e cada dia da semana uma de nós vai mostrar seu look, marcando na foto a marca/loja onde cada peça foi comprada pra mostrar que é VIDA REAL MESMO hahaha. Através da hashtag #looksdevdd você pode marcar a gente, pra nós conhecermos seu estilo também.

Acima de tudo o objetivo do projeto é reforçar a aceitação fazendo com que mais meninas amem seus corpos, seus estilos e quem elas são. Pode parecer muita pretensão da nossa parte mas a gente sonha alto mesmo! hahaha

Acompanhe a gente e use a hashtag. Vamos amar ver seu look! www.instagram.com/looksdevdd

Estilo

O que você tem medo de vestir?

É engraçado pensar como algo tão inofensivo como uma roupa possa conseguir botar medo na gente né? Na verdade, vamos mais longe: a nossa aparência – e o que os outros acham dela – é que nos coloca medo de verdade. Por mais que a gente tente se tornar imune ao julgamento alheio isso é muito difícil porque nós sabemos o quanto as pessoas sabem ser cruéis e como elas estão sempre dispostas a gastar sua energia falando mal da aparência de outra pessoa a troco de nada.

Adquiri confiança para experimentar coisas novas na moda lá pelos meus 18 anos mais ou menos, até então eu era aquela clássica menina discreta que senta no canto da sala e que as pessoas mal sabem o nome. Eu não queria ser notada, eu tinha medo de usar algo diferente e parecer ridícula então preferia usar calça e moletom porque aí não tinha erro. Adolescência, que fase cruel com a gente.

Hoje tenho 25 anos e mesmo muito mais segura da minha aparência e do meu estilo do que antes, as vezes me pego pensando se eu “posso” usar alguma coisa. Gosto muito de planejar minhas compras de roupas para a estação baseada no conceito do armário cápsula, onde eu pesquiso referências, escolho uma paleta de cores e a partir dai monto um guarda-roupas com peças coringa que combinem entre si. Hoje, quando pensava na minha paleta de cores me deparei com muitas referências com toques de rosa e essa foi minha cor favorita a vida inteira. Me peguei pensando em como eu gostaria de usar rosa, mas que talvez eu não tivesse mais idade pra isso. As pessoas me achariam infantil, talvez me achariam RIDÍCULA, não posso usar rosa aos 25 anos.

Cês percebem o tamanho da bobagem? Eu tive medo de uma COR. Medo de julgamento pela minha aparência. Quantas vezes isso nos impede de fazer alguma coisa? Quantas vezes você já achou que não tinha idade pra usar certa roupa, que era baixinha demais pra usar saia midi ou alta demais para usar salto, que não tinha “corpo” para aquele vestido ou que não segurava um look diferentão? Como a gente é refém da opinião dos outros.

Eu sei que pode não parecer grande coisa, mas esse inverno eu vou usar ROSA. E mais do que isso, inspirada no post do Modices, eu não quero deixar mais de usar uma roupa porque ela marca minha barriga. Pode ser um pequeno passo, mas é vencendo uma coisinha de cada vez que a gente se liberta do medo de julgamentos e se permite ser mais feliz.

Quem tá comigo? ♥